Luto no Rádio Esportivo Paranaense: Morre o locutor Jacir de Oliveira, aos 48 anos, vítima da Covid-19

136
Jacir de Oliveira

Jacir foi um dos nomes mais marcantes do futebol do estado

Jacir de Oliveira marcou o rádio. Foto: Reprodução redes sociais.
Uma das vozes mais marcantes do futebol paranaense, o locutor esportivo Jacir de Oliveira, da Rádio Transamérica, faleceu, aos 48 anos, vítima da Covid-19 neste terça-feira (06). Ele estava internado desde o dia 4 de junho na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário Evangélico Mackenzie, em Curitiba.

Jacir testou positivo para Covid-19 no dia 31 de maio. No dia dois de junho, ele apresentou sintomas mais fortes e foi internado no hospital. No dia 4, o quadro do narrador piorou e ele precisou ser intubado. A partir desse dia, seu estado não apresentou melhora e, nesta terça, ele não resistiu.

Jacir começou como rádio escuta na Banda B e CBN

Antes de começar a narrar, Jacir foi rádio escuta na CBN e na Banda B, em 97, função, já extinta, responsável por escutar as outras rádios, a frequência da polícia, acompanhar o que está acontecendo no noticiário.

Em 1999, Jacir ficou na Banda B, em definitivo. No final daquele ano, ele deu seus primeiros passos no plantão esportivo e, a partir de 2000, começou a narrar na equipe de esportes, ficando até 2005. Ali, o seu bordão “Tá Lá”, que marcou os times paranaenses, começava aparecer.

Excursão do Paraná à Ucrânia

Jacir de Oliveira acompanhou o Paraná em sua primeira excursão internacional. Em 2002, o clube realizou três amistosos na Ucrânia contra Zakarpatiá, Prekarpatia e o Karpathy, além de enfrentar a Seleção Olímpica do país. Na época, Caio Júnior era o técnico e Maurílio era um dos principais jogadores na equipe.

Paraná Clube 1 x 0 Karpaty
Paraná Clube 1 x 0 Galitchna
Paraná Clube 1 x 0 Seleção Olímpica da Ucrânia

Final da Copa do Brasil 2019



A narração mais marcante de Jacir com certeza foi no segundo gol da vitória do Athletico Paranaense sobre o Internacional, onde na jogada magistral de Marcelo Cirino e o arremate fatal de Rony, o Furacão se sagrou Campeão dentro do Beira Rio. Jacir transpareceu aos ouvintes de todo o Paraná e Brasil a emoção do segundo título nacional do Athletico.

Descanse em paz Jacir.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui